segunda-feira, 2 de março de 2015

Livro aborda o caráter político da construção social do olhar

O professor da Universidade de Zurique, Jens Andermann, um dos mais destacados representantes da nova geração de estudiosos da cultura visual latino-americana, oferece neste livro uma análise sobre a criação de museus, a organização de exposições e a documentação visual, sob uma perspectiva comparativa. 

Pensamento político e social brasileiro e argentino são revelados através de um diálogo entre o saber das ciências humanas, a análise cultural, a pesquisa histórica e a compreensão política de episódios históricos desses dois países latino-americanos. 

Como se constitui a soberania do Estado sobre a paisagem quando a nação ainda não tinha sido estabelecida? Que processos atravessam a formação da subjetividade sob uma economia biopolítica da cidadania?

Se o museu é a casa na qual o regime estatal de dominação é exposto, Jens Andermann propõe desagregar os processos de formação desse dispositivo, trazendo luz ao caráter político de toda a construção social do olhar.

Por Carmem Prata
Jornalista, pesquisadora de tecnologia de comunicação, cultura letrada e cibercultura.
@carmem_prata