sexta-feira, 6 de março de 2015

EdUERJ lança livro que relaciona língua e identidade social no Brasil


A língua é minha pátria”, diz Caetano Veloso, na letra da canção Língua, parafraseando Fernando Pessoa e perguntando “(...) o que quer e o que pode esta língua?”.

A relação entre língua e identidade social é o tema abordado no livro  “Identidade social e contato linguístico no português brasileiro”,  lançado pela Editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (EdUERJ).

Organizada por Mônica Maria Guimarães, Marco Antonio Martins e Dermeval da Hora, a coletânea reúne estudos que devem orientar uma agenda de pesquisas na área de sociolinguística no Brasil.

A proposta dos organizadores é a de sistematizar conceitos estabelecidos nessa área e apresentar resultados de pesquisas realizadas acerca da variação linguística no Brasil. O resultado é um panorama para as discussões sobre o valor social da variação linguística, entendido como componente da identidade social ou do estilo e atitude do falante.

São trazidas à tona questões como a construção de uma identidade regional, tendo em vista perfis sociais de diferentes falares do português no Brasil, o tratamento das dimensões socioculturais como padrões de identidade, a avaliação de variantes linguísticas regionais e, consequentemente, a suavização de sotaques e dimensão estética da variação, tendo em vista a emergência de comunidades de prática.

A primeira parte da obra ilustra a relação entre os significados sociais, que carregam traços linguísticos e marcas identitárias típicas de algumas regiões, tal como o falar do manezinho, nativo da Ilha de Florianópolis, no estado de Santa Catarina.  

Os autores demonstram o potencial dos “marcadores linguísticos” como uma função da linguagem para auxiliar à identificação de grupos socioculturais, fugindo de uma classificação estruturada simplesmente por princípios econômicos.

Nos capítulos finais, destacam-se a relação entre as fronteiras sociais e as fronteiras linguísticas, o conceito social de língua, a dinâmica social e a concorrência das línguas nas regiões fronteiriças do Brasil, como a da Venezuela com o Brasil, e a do país com o território francês da Guiana Francesa.

Enfim, o que essa obra apresenta são reflexões para reavaliação dos cuidados metodológicos e teóricos necessários aos estudos que correlacionam identidades e variações linguísticas de discursos característicos de regiões e culturas, servindo de subsídio para pesquisadores, da graduação, pós-graduação e interessados pelos estudos sociais, antropologia, sociologia e letras.

Por Carmem Prata
Jornalista, pesquisadora de tecnologias de comunicação, cultura letrada e cibercultura
@carmem_prata

Título: Identidade social e contato linguístico no português brasileiro
Organizadores: Mônica Maria Guimarães, Marco Antonio Martins e Dermeval da Horab
No. de páginas: 260
ISBN: 978-85-7511-366-0
Preço: R$40,00


Contatos
Editora da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - EdUERJ
E-mail: imprensa.eduerj@gmail.com
Tel.: (55) (21) 2334. 0721/0720
http://www.eduerj.uerj.br/ - www.eduerj.blogspot.com