segunda-feira, 25 de maio de 2015

EdUERJ com destaques na área de história


O interessante da área da história é que nunca deixará de ser escrita. Então os eventos se sucedem e, pouco a pouco, vamos nos enxergando como personagens...
Para os estudiosos da área, o desafio é saber escolher livros de qualidade. Neste aspecto, a EdUERJ vem emplacando títulos interessantes, como os dois que saíram no final de 2014 e que dialogam sobre a trajetória de um país de origem colonial como o Brasil. 

Aliás, vale ressaltar que são livros que saíram em destaque em revistas do gênero como a História Viva.

Dimensões e fronteiras do Estado brasileiro nos oitocentos, organizado por José Murilo de Carvalho e Lucia Maria  Bastos P. Carvalho, é uma contribuição  que possibilitará novos estudos sobre a construção do Estado brasileiro no século XIX.  Em seus ensaios, os autores procuram configurar teias de relações entre o Estado em construção e as tensões sociais a partir de três fenômenos centrais: nação, cidadania e Estado. Os capítulos versam sobre temas como a escravidão, a cultura letrada e as instituições jurídicas, contribuindo para maior conhecimento da história oitocentista do país.

A Óptica do Estado: visualidade no poder na Argentina e no Brasil, de Jens Andermann, com tradução de Guilherme Puccini, tem o mérito de traçar um estudo comparativo entre as duas nações. O autor, professor da Universidade de Zurique, observa mostras de museus, álbuns fotográficos e mapas geográficos provenientes de ambos países, e analisa o que estes registros nos contam sobre a história de suas sociedades. Em sua pesquisa, Andermann vai além do conteúdo de mapas e fotos, procurando o valor subjetivo daquilo que estes documentos invocam. Neste aspecto, trata-se de um livro sobre a cultural visual latino-americana que mescla análise cultural, pesquisa histórica e compreensão política.